Buscar
  • Giani Savi

Mudança de vida: como me tornar alguém que sempre desejei

Atualizado: Jul 16




Você já se pegou refletindo sobre sua vida nessa pandemia? Gostou das conclusões que chegou? Quais são os seus limitadores? Por que ainda não está onde gostaria? Já avaliou a influência que os seus comportamentos exercem sobre tudo à sua volta? O que você está disposto a fazer para sentir-se melhor? Durante os dias de confinamento, tive mais tempo para prestar atenção e refletir sobre comportamentos que andava tendo. Percebi que alguns deles não fazem mais nenhum sentido para mim nessa fase em que vivemos. O momento está propício para pensar, inclusive, sobre o rumo que a minha carreira está tomando. Matutar sobre o negócio, os clientes que quero atrair, com quem vou dividir o que estou aprendendo e estudando, com quem desejo aprender muito mais, como posso ajudar ainda mais os profissionais ou como diversificar meus ganhos. Iniciar um programa de mudança alinhado com meus desejos e dos meus clientes e, por fim, chegar ao anoitecer feliz por ter feito a diferença na vida de alguém. É necessário aceitar que o nosso aprendizado será contínuo. Será muito mais comum ter que refazer rotas com mais frequência, mudar as estratégias, aprender novos comportamentos, aprimorar formas de agir e atuar. Estar atento às necessidades do mercado e fazer as mudanças necessárias para alcançar novos resultados na profissão. A nova era nos levará a uma forte necessidade de transformações constantes. Tenho ainda algumas dúvidas se o nosso velho cérebro, esse órgão tão especial e ainda desconhecido, está apto para tudo que ele está sendo solicitado a fazer. No último livro do Yuval Harari, ele levanta uma dúvida: O humano mediano terá a energia e a resistência necessária para uma vida de tantas mudanças? Os humanos terão que adquirir novas habilidades e desenvolver novas competências para mudar de profissão com mais frequência. Com os avanços da medicina, os humanos terão uma vida muito mais longeva. Essa nova fase requer reinventar-se repetidamente sem perder o equilíbrio mental. Por que Harari levanta essa questão de equilíbrio? Mesmo os estudos mostrando que o nosso cérebro possui uma plasticidade muito bacana para ter novas funções, assim mesmo temos um cérebro que costuma agir como se estivesse na época das cavernas. Isto é: correndo do perigo e querendo saciar a fome, tendo a necessidade de controle e não se preparar para os imprevistos. Ter a consciência de que é possível fazer múltiplas transformações, já é um grande começo. No entanto, conseguir ultrapassar os nossos limites ou aquilo que julgamos serem eles, nos confortam. Como nós profissionais podemos fazer para nos mantermos evoluindo dentro deste novo cenário de constantes transformações? Posso citar cinco etapas que costumo utilizar: 1° etapa: definir onde quero chegar e o porquê? Quais os benefícios da mudança, ela está embasada em fatos e necessidades reais do mercado? Se eu decidir não mudar e não desenvolver nenhuma competência nova, haverá consequências? 2° etapa: quais são os meus limitadores? Por que você não conseguiu fazer essa mudança até agora? Medo? Orgulho? Falta de vontade? Falta de conhecimento? Você é o único que se conhece de verdade, seja franco com você mesmo! 3° etapa: quando iniciar a mudança de comportamento rumo ao objetivo desejado, seja técnica ou comportamental, observe os primeiros resultados. Ponha o avião no ar e vá lapidando a mudança. Observe, ou busque um mentor, aquele que já possui o comportamento e a vida profissional que você deseja. 4° etapa: disciplina, isso mesmo, repetição, repetição, repetição. Mudança exige coragem para mudar, humildade para aceitar que é necessário e disciplina para se manter focado. A repetição lapida o novo hábito, o novo comportamento. 5° etapa: Não seja tão duro com você, comemore suas conquistas. Defina objetivos intermediários, menores e vá celebrando a vida. Se mesmo depois de tudo que relatei até agora, que foi embasado na minha experiência pessoal e estudos, você ainda não se convenceu? Releve! A minha intenção sempre será positiva. Os mentores estão aqui com o intuito de passar o seu próprio conhecimento e experiências de vida, para que você acerte mais e erre menos! Eu sou Giani Savi, Mentora e Coach de carreira, especialista em planejamento e transição de carreira e desenvolvimento de novas competências.


#dicasdeblog #WixBlog

2 visualizações