Buscar
  • Giani Savi

Se eu soubesse, já estaria mais motivada!

Atualizado: Out 26




2020 tem sido mesmo único! Durante esse ano DESENVOLVI O HÁBITO de assistir a filmes e séries de outras nacionalidades fora dos circuitos americanos e europeus.


Por algumas vezes eu assisti a mesma história mais de uma vez, repeti diálogos, cenas e filmes inteiros usando O PODER DAS PAUSAS! No entanto, uma cena de drama em especial no meio da madrugada, me levou a sentir uma dor imensa em meu coração! Parei, respirei e me perguntei: que dor é essa tão forte no meu peito?


Enquanto sentia uma EMOÇÃO POSITIVA profunda — que me fez reconhecer uma sensação até então desconhecida — percebi que gerava também uma RECOMPENSA que me fazia querer continuar na frente da tela por horas a fio.


Quantos profissionais se encontram hoje desmotivados com o que fazem?


A MOTIVAÇÃO NO TRABALHO, aquela que gera energia para continuar firme na busca daquilo que você e a empresa acreditam, pode ser alavancada por algo externo. É o que os teóricos chamam de MOTIVAÇÃO EXTRÍNSECA, estimulada por uma RECOMPENSA ou OBJETIVO EXTERNO. Por exemplo, algumas pessoas trabalham para receber um salário bacana, um bônus gordinho, uma medalha se for um esportista, uma promoção de cargo, etc.


Por outro lado, existem atividades que as pessoas acham SATISFATÓRIAS — como assistir um bom filme, ler um bom romance, ouvir uma boa música, fazer palavras-cruzadas — que parecem não atender a um propósito óbvio, pois, são LIGADOS A UMA ATIVIDADE em vez de algo externo dirigido. Para essas chamamos de MOTIVAÇÃO INTRÍNSECA, onde a RECOMPENSA gera um VALOR E PRAZER associado a algo simples e agradável. Alguns profissionais estão sempre estudando porque querem ter diplomas em seus currículos (motivação extrínseca), outros pelo simples fato de serem curiosos em conhecer ainda mais sobre um tema (motivação intrínseca).


Como você pode ver, OS INCENTIVOS são diferentes, mas os COMPORTAMENTOS que provocam podem ser os mesmos!


Algumas TEORIAS explicam que:

· TEORIA DA AUTODETERMINAÇÃO: as pessoas costumam ser motivas a satisfazer as necessidades através de Competências, Relacionamento com os outros ou Autonomia.

· TEORIA DA AUTOPERCEPÇÃO: sem a recompensa o profissional não tem nenhuma razão para se engajar no comportamento. A recompensa substitui o objetivo de o puro prazer.

· TEORIA DE FREUD: as pessoas agem de acordo com o princípio do prazer, buscar o prazer e evitar a dor.


A neurociência continua seus estudos, eles não param por aí, mas o que vale mesmo a pena é se AUTOCONHECER! Prestar atenção no que te motiva, anotar, se perceber!


O que é MOTIVADOR para um, pode não ser para o outro. O que gera DOR para mim, pode não gerar para o outro. O que faz meu coração palpitar e me ENGAJAR numa ação, pode não fazer para o meu colega de mesa.


A reflexão no texto é válida para cada um de nós que estamos, ainda, em dúvida sobre o que nos motiva a nos engaja em nossa função profissional.


O ano de 2020 me fez descobri que viajar na imaginação, entender, analisar e comparar a nossa cultura com outras existentes no mundo, é algo que ME MOTIVA, ME FASCINA e ME AJUDA no meu dia a dia profissional!


Sou Giani Savi, Consultora de Carreira e te ajudo a entender o que te motiva a seguir em frente!


Fontes: Michel Gazzaniga/Todd Heatherton/Diane Halpern (Ciência Psicológica)

9 visualizações